quarta-feira, 3 de março de 2010


"Amava-te também, cheio de medo, quando fixavas o olhar na distância, quando adivinhava que estavas muito longe de mim nos teus pensamentos. Amava-te com terror quando adivinhava os teus pensamentos e mais ainda quando não os adivinhava, meu Deus!"

Os Jardim da Memória, Orhan Pamuk

4 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Bom gosto :)

Adélia disse...

O amor envolve sempre mtos medos: medo de sofrer, da dor, da desilusão...

continuando assim... disse...

e a historia de Alice, lá continua....
no
... continuando assim...

mais logo, um novo capítulo

um obrigada a quem segue (porque só vale a pena assim).

Um especial convite, para quem ainda não mergulhou naquela história.
...é só uma história, apenas isso.

obrigada
e até logo
Bj
teresa

Marina disse...

Que lindo! Tens que me emprestar esse livro! =)bjinho