segunda-feira, 21 de julho de 2008

Busca desvairada

Um.
Diferentes!
Vestem a farda que os move,
esfregam as mãos e lá vão eles.
Dois minutos passados,
sentem o cheiro eterno de mais um dia.

Fecham os olhos ao trabalho,
entregam-se à sedenta fome de delírio
que os corrói lentamente.
E, escarnecem deles porque são todos iguais.

Dois.
Aqui as palavras são diferentes,
são poderosas mas passam ao lado.

Todos lutam por momentos de verdade, e,
acreditam que a verdade é estar vivo.
Mas sangram apenas para saberem se é verdade,
ou, simplesmente, para que o mundo os veja.

Não sentem, não compreendem
Porque não sabem quem são,
mas riem de mim porque sou diferente.

7 comentários:

Marta disse...

É tão bom ser diferente! Quase ninguém entende isso, mas fico feliz por eu não ser das poucas pessoas que o faz! :P

Beijinhos

Marta disse...

Obrigada pelas palavras de parabéns ;)

Anônimo disse...

O essencial é sermos autênticos e verdadeiros, fieis a nós mesmos, assim somos diferentes de todos os outros.
Gostei...

Élio - Filomena disse...

"Sou diferente, pois assim atrapalho os iguais"

Silentya disse...

Lembra-te do que te disse: Publica um livro com o teu trabalho, certamente serás bem sucedido! hehe

Heraclita disse...

gosto deste :) afinal todos nós andamos em busca desvairada...

Adélia disse...

nao sei pk mas gosto sempre do final heheheh