terça-feira, 14 de outubro de 2008

"...o velho jornalista morrera silenciosamente no seu sono, asfixiado pelas emanações do fogão estúpido. O gato tigrado não comia nada havia dois dias, mas não se atrevera a devorar o seu dono..."

Orhan Pamuk; Os Jardins da Memória

2 comentários:

Marta disse...

fiquei sem palavras e não devia de ter ficado...

beijinho

bf disse...

Ai é assim, a morte dos jornalistas?
Ainda bem que avisam!