quinta-feira, 22 de março de 2007

Se alguém quiser...




Se alguém quiser
compreender-me
que me olhe nos olhos
e esqueça tudo o que sente,
que me dê a mão
e se deixe levar pela imaginação,
(mas ninguém quer
… e ainda bem)

Quem quiser
compreender-me
que se sente a meu lado
neste banco de jardim
e se deixe levar pelo sonho
trazendo no corpo a sensibilidade
que nunca consegue despir
(mas vale a pena
alguém querê-lo?)

Se tu quisesses
ao menos tu
(que louco sou
pensando em ti,
recordando tudo quanto
não compreendi…)

3 comentários:

Catarina Sousa disse...

Há sempre alguém disposto a compreender-te, acredita que sim..
Nem sempre as pessoas demonstram essa essa disponibilidade, não por não gostarem de ti, mas sim por terem receio .. :)

Liliana disse...

Temos aqui um excelente poema! :) porquê recordar o que nunca se percebeu, se só nos faz sofrer?...
huummm... dando-te a mão entramos num mundo de imaginação?...(deve ser giro!:))
Não fiques sempre sentado no "banco de jardim" porque pode não ser nesse jardim que "ela" se possa vir a sentar.
beijinhos! Lili*

Sandra Vale disse...

Uau, que poema tão.. Não consigo arranjar uma única palavra que o caracterize. Mas está mesmo, uau.
Engraçado como às vezes todos nós pensamos da mesma forma, não é ?

Beijo..