quinta-feira, 12 de março de 2009

Leva-me para nenhum lugar

É-me cada vez mais difícil esconder a frustração de estar neste mundo...
Já lá vão dois anos que esboço sorrisos mergulhados em dor, forçosamente imitadores da Felicidade que não atinjo... Que não fosse esta a minha sina! Se ao menos esta vida maquinal fosse somente flores! Num mundo imaginário repleto de contos de fadas, príncipes e princesas que para sempre vivem felizes!
Oh! Que bom seria dormir eternamente à beira de um riacho, namorar as árvores e ser sugada pela Mãe Natureza, e permanecer no imaginário dos homens.
Mas desde o início que sempre houve escuridão... Pesado mundo em que o Ódio e a Injustiça reinam para além dos limites da Humanidade!
Se ao menos tudo fosse Belo! Palavra essa que só vigora nas minhas doces quimeras...
Leva-me para um mundo quieto, onde se abrem as portas do nada! Faz-me sentir leve e espectral!!!

Marina

4 comentários:

Daniel Silva disse...

"Leva-me para um mundo quieto, onde se abrem as portas do nada!"


...Mas a paz é aquela que se vive no meio da luta :(

© Piedade Araújo Sol disse...

o teu texto embora muito bem escrito denota uma certo desalento.

há coisas que são para nós confusas, numa certa altura da nossa vida, depois, mais tarde, já nao pensamos da mesma maneira.

as portas do nada existem, mas somos nós que temos de as abrir e fazer com que elas sejam portas de tudo ou para tudo.

deixo um beijo e escreve sempre...

Adélia disse...

partilho do mesmo sentimento de frustração e confusao perante as pessoas...
tamos agora no escuro mas sabes que após o escuro vem a intensidade da luz ;) é como o dia e a noite, após a noite vem o dia e após o dia vem a noite hehehe
beijinhos

Heraclita disse...

Muito bem, Marina!
Gostei :)
Está com uma carga negativa tremenda...