segunda-feira, 9 de março de 2009

Recordar

“Quando o jardim da memória começa a desertificar-se, acarinhamos as suas últimas árvores e as suas últimas rosas, tememos por elas. Para evitar que sequem e desapareçam, acaricio-as, rego-as de manhã à noite! Não faço outra coisa que não seja recordar e voltar a recordar, com medo de esquecer!”

3 comentários:

Adélia disse...

percebo... :/

Daniel Silva disse...

Oix

Às vezes o recordar, o medo de esquecer, é apenas uma forma de nao enfrentarmos a realidade e prosseguirmos com um presente que obriga a um futuro...

Sandra disse...

Nem sempre ficar preso ao recordar é o melhor que temos a fazer.. *